sexta-feira, 23 de março de 2018

Lula


Lula O Imperador Ladrão.

Inclusive já demarcou o seu território: Brasil, América do Sul, América Latina e Países Africanos.

Nós brasileiros que estamos sentados no sofá da sala na frente da televisão esperando para assistir a final, com dois metros de bambu enfiados no rabo esqueçamos, ele e seus asseclas, estão a trinta anos se preparando, tem o mando de campo, compraram a imprensa, os juízes, os bandeirinhas, os gandulas e parte da torcida e a ironia que todos foram comprados com o nosso dinheiro que eles surrupiaram.

Nós brasileiros que estamos sentados no sofá da sala na frente da televisão esperando para assistir a final, com dois metros de bambu enfiados no rabo esqueçamos, esperando que algum herói ou líder apareça: Homem Aranha, Batman, Zorro ou qualquer figura mitológica ou personagem do Olimpo dos deuses gregos, esqueçamos. Ele e seus asseclas já nos tomaram as nossas armas de fogo, e a nossa arma a principal, a do voto é recolhida pelas suas urnas eletrônicas manipuláveis.  O exercito parece como um cão adestrado esperando o clique para agir, e o aparelho que dá o clique, está em suas mãos.

Nós brasileiros que estamos sentados no sofá da sala na frente da televisão, com seus computadores e smartfones, postando no WhatsApp  e/ou  facebook  esperando para assistir a final, com dois metros de bambu enfiados no rabo esqueçamos, estamos classificados em três classes:  A primeira a dos que não sentem nada são os alienados e foram tomados pela fascinação da lábia comunista. A segunda a dos que estão gostando são os prostitutos e as prostitutas pagas a peso de ouro novamente com o nosso dinheiro que eles surrupiaram. A terceira a dos que não estão gostando, talvez seja a ultima linha, a ultima fronteira, a ultima trincheira são os verdadeiros brasileiros que usam as cores, verdes amarelas no corpo e na alma. Nós os da terceira classe precisamos sair dessa inércia, e para tirarmos esses dois metros de bambu enfiados no rabo temos que usar as armas que nos restam: A nossa voz, a nossa escrita, as nossas cores verdes amarelas tremuladas em massa nas ruas desta Terra: Brasil. Antes que seja tarde. 

 Martorano Bathke.

sábado, 23 de dezembro de 2017

NATAL

NATAL
Neste Natal e nos demais dias precisamos nos esforçar para adquirir o privilégio de termos conosco os cinco principais Anjos. Seus nomes: Amor, Perdão, Caridade, Piedade e Humildade. Também chamados de Virtudes. Quando alcançamos este status subimos vários degraus na escada da Evolução, e para continuarmos subindo podemos doa-los, pois eles têm a capacidade da multiplicação.

Martorano Bathke


                                                                                                     *Publicação permitida desde que conste o nome e e-mail martoranobathke@hotmail.com do autor.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Dr. Leonardo José Bathke

᷾                                                                   CAMINHOS


No dia da tua formatura eu chorei,
chorei de alegria,
mas chorei mais pelo filme que passou na minha mente.
Lembrando a caminhada, a qual eu acompanhei de perto, pois a minha foi paralela a tua.
Lembrei das pedras, dos espinhos, dos sapos a serem engolidos.
Mas não só você, não só eu, não só os teus irmão, mas principalmente
Paulo Bathke Filho e Maria do Carmo Martorano Bathke.
Que hoje do outro lado te acompanham no mérito, guardiões desta jornada.
Se o caminho da graduação e afins foi árduo e penoso.
Precisou de dedicação, afinco, renuncias, tenaz resistência e pleno comprometimento.
Imagino e sinto que nesses quarenta anos, aquele caminho foi elevado a enésima, para ser a continuação da jornada.
E na hora da glória ainda é necessário lembrar que ela é transitória.

Boa Sorte.

Martorano Bathke.
 
Publicação permitida desde que conste o nome e e-mail do autor: martoranobathke@hotmail.com

quinta-feira, 18 de maio de 2017

ENERGIA


ENERGIA

Sou grande e profundo, e estava quieto, sou o Mar.

E vem você Terra em teus movimentos, a me deslocar, nas minhas entranhas. E na superfície finge que me beija, mas morde e assopra Vento a me queimar como o Fogo. E a me puxar tu Lua, Lua Cheia. Cheia de encantos e magia.

E me fazem produzir a Onda, esta que quebra na praia, canta nos rochedos e acalma em pequenas turbulências nos arrecifes.

E a Onda movendo-se e se quebrando, nesta Energia, joga para o alto e por algum segundo você flutua no Ar, aí não sou mais eu, ou sou Parte que se separou e é notada, amada, invejada, preocupa, acalenta e molha de Amor.

É você meu Amor: Gota d’ Água.

Todos têm um amor perdido, e pode ser encontrado em você: Gota d’ Água.

Gota d’ Água, na realidade teu verdadeiro nome é: Evolução.

 

 

Martorano Bathke.

Publicação permitida desde que conste o nome do Autor e e-mail: martoranobathke@hotmail.com  

terça-feira, 24 de maio de 2016

VOLÁTIL


VOLÁTIL

Tensionado pelas cordas de couro de búfalo, e dentes de puma, perfurando e rasgando o meu musculo peitoral eu girei e girando senti a maior dor física, e em mil voltas físicas e de dor, fiz o voto de bravura e resignação ao deus sol. Sioux ou apache mesclare-lo, no México com Carlos Castanheda tomei pio-te e mais e em outros lugares tomei o elixir da busca.

Quem sou eu, quem é você, como se diferença há que haja, sobreviventes e dominados pelo incansável tempo. O tempo da evolução, como se o tempo existisse, convenção relativa de existência temporal.

Somos físicos ocupamos espaço, ha.... o espaço e o tempo, incógnitas imensuráveis. Nos locomovemos nestas incógnitas, ou é simples imaginação, ou tão real que não temos a percepção do ser, alcançar o conhecimento que não nos foi dado.

E no cérebro navegantes somos, na viagem do tempo e do espaço, e nos genes dos antepassados a memória volátil, dissipada que tudo sabemos e perdemos a capacidade de reconhecer. Somos triângulos, não nos enquadramos no quadrado dos elementos, que é essência na terra e no universo fluidos, que fluem em estados que só o tempo os torna iguais e os modificam.

Recompensa só no atemporal, no espírito transcendental, sub rotina imortal do que realmente somos, o privilégio da evolução, que despercebida passa na efêmera ilusão da matéria volátil. E o volátil e o fluido é o fio da navalha. E ser volátil, é ser superfície gasosa, mas quer ser sólida.

E quando sólida imortal se torna, e ao mesmo tempo é fluida e fluida sou eu é você, e voláteis gasosos são nossos encontros que no vento se dissipam. E no retorno tocamos a água corrente do rio, que na frente evapora fluida e volátil, como chuva nos toca a mesma água que fluiu. Quem disse que não se toca a mesma água corrente do rio, mero engano.

Espelho, espelho meu, existe alguém mais volátil que eu? Ser humano na terra você é o câncer, mas existe o teu oposto a que você teima em destruir, a natureza, espelho que o Criador te deu.

Por que você se olha no espelho e não se vê? VOLÁTIL!

Martorano Bathke


 

*Publicação permitida desde que conste o nome e o e-mail do autor.

quinta-feira, 17 de março de 2016

CUMPANHEIRO?


BRASIL, “O QUE É ISTO COMPANHEIRO”?

É uma peça de teatro?

Tudo está escancarado, mostrado, desenhado e latente.

Os corpos se confundem, onde está a merda, no intestino, nos olhos, nos ouvidos ou quiçá no cérebro?

Quem é você Brasil? “O que é isto companheiro”?

Quem é você imprensa?  “O que é isto companheiro”?

Quem é você STF?  “O que é isto companheiro”?

SUPREMO = SUPERIOR

TRIBUNAL = TRIBUNALIS Sua função institucional fundamental é de servir como guardião da Constituição Federal.

FEDERAL = ESTADO

Poderes constituídos todos suspeitos? Ou quiçá comprados?

Ciranda vai, ciranda vem, cafetão apaixonado pela prostituta, o palhaço você e eu, somos milhares a rodar não no salão, mas milhões a rodar nesta terra de Santa Cruz.

E no eco do tempo Castro Alves ecoa....      

“Deus! ó Deus! onde estás que não respondes?
Em que mundo, em qu'estrela tu t'escondes
Embuçado nos céus?
Há dois mil anos te mandei meu grito,
Que embalde desde então corre o infinito...
Onde estás, Senhor Deus”   

Moscas voam, neste vai, voltam e vem “e neste vai e vem que a gente se dá bem”.

Eu e você, somos todos covardes?

Desfraldada esta tu bandeira verde e amarela, sinalizando Ordem e Progresso.

No teu hino cantamos, o povo heroico não foge à luta.

Não recuaremos para cavar trincheiras, pois não pagaremos duas vezes pelo mesmo espaço.

Vamos lembrar dos nossos antepassados políticos, que lutaram para que sejamos o que somos, e em honra deles continuaremos lutando esta luta em busca de todas as liberdades e responsabilidades que conquistamos.

Não aceitaremos e nem nos dobraremos a escória política, a escória humana e nem aos princípios e ideais nascidos nos esgotos cerebrais e psicopatas, que não são nada, não possuem luz, vivem numa sombra psicótica e que tentam apagar a luz dos outros, para que a sua insignificância quiçá possa aparecer.

“Nós pagamos a orquestra, nós escolhemos a música”. Nesta terra de Vera Cruz.

Martorano Bathke.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Ano Novo


ANO NOVO.

O universo, a natureza e nós somos regidos por ciclos. Neste momento o exemplo das árvores é o melhor para uma reflexão. Na primavera florescem, e no verão se cobrem de folhas, no outono frutificam e no inverno ficam nuas.

Feliz Ano Novo e uma ótima reflexão.

Martorano Bathke. martoranobathke@hotmail.com

*Publicação permitida desde que conste o nome e e-mail do autor.

Seguidores